A primeira unidade da franquia Loucas por esmaltes do Estado será inaugurada no próximo dia 4 de dezembro, no centro da capital paraibana. Casal de franqueados viu potencial e identificação com o ramo.

O estudante de engenharia, Alyson Lira Nascimento e a jornalista, Camila Alves Nascimento, casados há seis anos, são os mais novos franqueados da Loucas por esmaltes. Uma franquia, iniciada há mais de dez anos, no Estado de São Paulo, e que será a primeira e única unidade, até o momento, na Paraíba. As portas da loja serão abertas ao público a partir do próximo dia 4 dezembro, à rua Princesa Isabel, Centro, em João Pessoa, e os preparativos para a inauguração seguem a todo vapor.

Loucas por Esmaltes é a maior rede especializada em esmaltes do Brasil. Uma empresa criada por um casal de Mogi das Cruzes, São Paulo, a partir da paixão de Maila Miranda por esmaltes. Em qualquer lugar que ela fosse durante as viagens, onde encontrasse, ela não dispensava a compra de um esmalte. Com isso percebeu, junto ao marido, Jorge Miranda, uma oportunidade de negócio, a chance de atender um nicho de mercado a ser explorado no país.

Com dez anos de experiência, a franquia trabalha com a venda de todos os tipos de esmaltes – dos mais sofisticados aos mais populares, além de uma linha completa de alongamento de diversas marcas e tipos, acessórios e produtos gerais para unhas. A Loucas por Esmaltes também comercializa maquiagens e cosméticos, com o diferencial de unir serviços de beleza e produtos em um só lugar.

Com 118 unidades em 16 estados brasileiros, os franqueadores devem inaugurar mais 22 unidades nos próximos meses. Uma delas, a do casal de paraibanos, dispostos a desbravar esse novo modelo de negócio para ambos. Alyson, que cursa o nono ano de engenharia contou que essa descoberta aconteceu em meados de agosto do ano passado, quando procurava uma área em ascensão, onde fosse interessante investir.

Alyson nos últimos preparativos para abertura da loja

“Eu sempre tive forte dentro de mim essa veia empreendedora, muito estimulada pelo ambiente familiar. Em 2010, eu e meu pai iniciamos no mercado da construção civil, mas com a queda das vendas nos últimos anos, eu comecei a pensar em investir em outros ramos. E pesquisando, vi que o setor que resistiu a crise foi o de cosméticos e beleza”, relatou. 

Para Camila, formada em jornalismo há nove anos, ter o próprio negócio foi resultado da convivência com o esposo. “A minha ideia de estabilidade era o concurso público”, admitiu. Ela foi sendo convencida a investir num empreendimento através da visão de Alyson, e colaborou com a escolha da área e do modelo de negócio.

“Eu comecei a pensar e vi que uma franquia era algo que me dava mais segurança, por ser um modelo já testado, existente em outras cidades, com consultoria, suporte. E fomos amadurecendo essa ideia por cerca de um ano, até tomar a decisão”, contou. Segundo ela, a área de beleza e cosméticos chamou a atenção, porque é, de acordo com pesquisas, um mercado resistente à crise e em ascensão.

“A gente vê o número de esmalterias se multiplicando pela cidade e a quantidade de pessoas que procuram esse espaço crescendo cada vez mais. E uma coisa que me agrada nesse ramo é que vamos proporcionar bem-estar às pessoas. Qual mulher que não gosta de cuidar de si, de se sentir bem com a própria imagem”, ponderou.

Camila na organização interna da loja

O que Camila e Alysson também consideraram importante não foi só o potencial de sucesso do negócio, por estar num patamar de crescimento de mercado, mas antes de tudo, por ser uma área com a qual eles se identificaram. “Mesmo sem termos formação na área de estética, nos interessamos e passamos a estudar e esse ramo é algo com o qual me identifico, e ele, depois de conhecer, também passou a admirar e acreditar”, disse.